Seguidores

O futuro dos talentosos seniores!


Muitas pessoas, à medida que se aproximam da meia década de vida, começam a ficar demasiado preocupadas com a idade e o natural envelhecimento. Algumas alteram, de imediato, o estilo de vida. 

Mudam de hábitos alimentares, correm para os ginásios, começam a praticar cicloturismo ou jogging, numa corrida contra o tempo na esperança de travarem os sinais da idade. Outras investem em operações plásticas para reduzirem e disfarçarem as marcas do tempo e dos excessos. Todas estas preocupações são normais e até legítimas desde que não se transformem em paranóia ou descambem para comportamentos obsessivo-compulsivos e elevem o neuroticismo e o stress.

Na verdade, o envelhecimento deve ser entendido como um processo de desenvolvimento, pelo menos até ao fim da 3ª idade (cerca dos 75 anos). Não se justificam medidas desesperadas devidas ao medo de se "parecer velho".

É óbvio que isto tem tudo a ver com factores culturais pois no Ocidente o "ser-se velho" é sinónimo de senilidade, aborrecimento, reumatismo, artroses e outras maleitas pouco simpáticas que acabam, muitas vezes, por servirem de justificação para nos despacharem para um qualquer lar de idosos.

No mundo actual, ter-se mais de 70 anos de idade é cada vez mais vulgar. Com o decréscimo da natalidade nos países em desenvolvimento e o aumento da longevidade é evidente que haverá cada vez mais pessoas idosas. 

Mas as boas notícias abundam. Quem estiver ainda na casa dos 50/60 pode contar, de futuro, com a medicina da longevidade para prolongar a sua passagem na Terra. Ou seja, muitas pessoas desta faixa etária poderão viver facilmente mais 50 anos! Surpreendido?

Veja as boas notícias:
A medicina do futuro vai sofrer grandes transformações e prevê-se que daqui por uns 10 a 15 anos se divida nas seguintes categorias:

Medicina Predizente: mantém a pessoa, saudável, sob vigilância médica, prevendo as doenças antes que apareçam.
Medicina Preventiva: detém ou evita doenças e disfunções.
Medicina Recuperativa: memória, mobilidade e saúde em geral é recuperada (é a forma de medicina tradicional).
Medicina Regenerativa: regenera ossos, músculos, órgãos e células.
Medicina da Longevidade: prolonga a vida, mantendo a saúde e a produtividade dos indivíduos.
Medicina de Optimização: desenvolve todo o potencial mental e físico dos indivíduos para lhes proporcionar o desempenho máximo ao nível da saúde.
Medicina Substituidora: proporciona substitutos viáveis para o corpo e a mente das pessoas, para repor a funcionalidade saudável.
Medicina de Potencialização: melhora as funções mentais ou físicas com objectivos especiais, algumas eventualmente sobre-humanas (superdotação).

Os baby boomers, isto é, as pessoas nascidas entre 1946 e 1964 são muitas. Só nos Estados Unidos serão cerca de 76 milhões. Os baby boomers constituiram o grupo demográfico mais influente do planeta. Foram eles que redefiniram todos os aspectos do mundo actual. 

A verdade é que, segundo o Institute for Global Futures, a sociedade tem necessidade de manter os altamente especializados mais tempo integrados na futura força laboral. O objectivo da medicina do futuro próximo não será apenas o de mantê-los vivos por mais tempo mas também mais produtivos e úteis.

Nelson S Lima